HumanasBlog


APRESENTAÇÃO

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em outubro 24, 2009
Tags: , , , , , , , , ,

Ver imagem em tamanho grande O HUMANASBLOG é um blog criado para propiciar debates, discussões, circulação de idéias/experiências, e com isto ser um espaço crítico e reflexivo sobre assuntos vários pertinentes à questão humana, suas vicissitudes e manifestações, mais precisamente no campo da psicologia, da arte, da história, das idéias, do cinema, da poesia, da literatura e de temas ligados ao ambiente sócio-cultural contemporâneo que nos envolve.

Coordenado, produzido e editado por Joaquim Cesário de Mello  o HUMANASBLOG espera contar com a máxima e ativa participação de seus visitantes, seja comentando, debatendo, sugerindo e discutindo, bem como contribuindo com temas, trabalhos, artigos e materiais vários (vide e-mail para envio abaixo) dentro do espírito do blog que é o de instigar, incitar e estimular o esprírito humano no que ele tem de mais humano que é a sua capacidade inquieta de sempre querer transformar o mundo e a si mesmo.
Deste modo não esperemos, portanto, neste blog entretenimentos, diversões e lazeres, todavia questionamentos, reflexões, produção de idéias, sentimentos, insights… afinal nossa proposta é ter um blog humano, demasiadamente humano.

Boas leituras…

e-mail p/contato: humanasblog@ig.com.br

Ver imagem em tamanho grandeVer imagem em tamanho grandeVer imagem em tamanho grande

Anúncios

DIA DO PSICÓLOGO

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em agosto 25, 2009

Como já é de conhecimento público, dia 27 de agosto próximo é o dia do psicólogo  e a FAFIRE promoverá atividades comemorativas ao dia. Haverá palestras (manhã e tarde) sobre “O amor e suas consequências”, que serão ministradas pelo professor e psicólogo Carlos Ferraz. O tema “o amor e suas consequências” versará sobre os fenômenos da vida amorosa como a ilusão (fantasia construída em torno do relacionamento) e a temporalidade (mudança na noção e no valor dado ao tempo). Haverá também momentos de confraternização e convivência onde os estudantes daquela instituição de ensino realizarão um Movimento Cultural com canto, poesia e dança.

De antemão o HUMANASBLOG parbeniza todos os psicólogos por seu dia comemorativo. Destaco o comemorativo, pois, afinal, todo o dia é dia do ser humano e sendo dia do ser humano é igualmente dia de psicólogo.

Parabéns, portanto.

TEATRO EM FOCO

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em agosto 17, 2009

Lembramos ao eventual transeunte aqui do HUMANASBLOG que nos próximos dias 22 e 23, 29 e 30 de agosto, no Teatro Barreto Júnior, teremos a apresentação da peça “A Derradeira Ceia”. Trata-se de uma peça teatral cujo enredo conta um pouco da história do Sertão nordestino, através da trajetória do cangaço de Virgulino Ferreira, o destemido Lampião. “A Derradeira Ceia”, de Luiz Marinho, foi escrita na década de sessenta. A direção da atual encenação ficou a cargo de Normando Roberto Santos, que também encena a peça, interpretando o papel de Manoel Roque, sertanejo contrário ao bando de Lampião, mas fiel a suas origens e povo. Saturnino e Nazinha são personagens centrais que protegem o bando do Capitão Virgulino, e são popularmente chamados de coiteiros. O conflito está formado, os dois compadres, um a favor do cangaço, e o outro contra, e cada um com motivos sempre fortes para entregar o outro.

Um programa, portanto, para se agendar e conferir…

TEATRO EM FOCO

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em julho 31, 2009

 

 

 

 

 

 

A partir dos dias 22, 23 e 29, 30 de agosto do presente ano, teremos em cartaz no Teatro Barreto Júnior, sempre às 20:00 horas, a exibição da peça “A DERRADEIRA CEIA”, de autoria de Luiz Marinho, sob direção de Normando Roberto Santos.

Segundo a psicóloga e colaboradora do Humanasblog, Flávia Emília Coimbra, Luiz Marinho com ” A Derradeira Ceia” nos remete ao sertão  do abandono, da solidão, do medo, do fanatismo, do latifúndio … da traição, dos coiteiros que, por oportunismo, defendiam o cangaço em troca de bens materiais. Tipos ” psicológicos ” que refletem sobre sua condição humana de um modo limitado, desejando outras possibilidades de vida, embora a primeira saída fosse a violência no cangaço, e ou, alistando-se nas forças militares ( os volantes ). Os homens principalmentes eram obrigados a serem maus e as mulheres sujeitas a uma serie de humilhação e submissão. A Deradeira Ceia seria no caso uma traição de coiteiro ao Lampião num possível envenenamento  …  Assista. O que acontecerá …
      Prossegue Flávia Emília, na página 85 … ” na A Derradeira Ceia “, vemos a prepotência do latifúndio, na pessoa do aludido fazendeiro, que expulsa Saturnino de suas terras, destruindo sua lavoura e nada lhe dando em troca; a atitude do próprio Saturnino que, desiludido com a justiça dos homens ( assim como acontecera com Lampião ), resolve virar coiteiro do Rei do Cangaço  em troca de uma vida material mais confortável. Enfim, as cenas e as atitudes violentas, signos de um universo de valores em conflito, no qual o limite entre o certo e o errado se revela extremamente ténue “.

A afilhada de Nossa Senhora da Conceição, peça exibida em 1973

"A afilhada de Nossa Senhora da Conceição", peça exibida em 1973

AS CINZAS DE ÂNGELA

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em julho 23, 2009

Alan Parker é um cineasta cujo cinema gostei muito nos anos 70/80 (Pink Floyd The Wall, Asas da Liberdade, Expresso da Meia Noite, Mississipi em Chamas), mas que, depois, por muito tempo não mais me chamava a atenção ou me empolgava, exceto por um filme produzido em 1999 que assisti ao início dos anos 2000. Falo de “As Cinzas de Ângela” que conta a história pungente de uma mãe irlandesa pobre e seus vários filhos, que é casada com um homem que, embora a ame, ama-a de maneira conflituosa e problemática, situação esta agravada tanto pelo seu vício à bebida como pelo desemprego que atinge a praticamente todos. Trata-se de uma história triste que relata a dolorosa luta cotidiana pela sobrevivência em meio a miséria. E a condução da narrativa se faz pelo olhar de um dos filhos de ângela, Frank. É um filme emocional e emocinante e que resgata a boa verve e talento artístico de Alan Parker.

Somente tempos depois soube que o filme baseia-se no livro “Angela’s Ashes” do escritor americano-irlandês Frank MsCourt. O livro por sua vez é auto-biográfico e que lhe valeu um prêmio Pulitzer. Pois é, o Frank da história do filme existiu e realmente se chamava Frank, Frank McCourt. Por que destaco isso? Porque hoje soube da morte de Frank McCourt, aos 78 anos, devido a complicações originadas de um câncer de pele. Morreu nos EUA, país para onde retornou ainda jovem (nascido em Nova York, Frank e sua família inicialmente foram morar na terra natal de seus pais, Irlanda, tentando assim fugir da depressão econômica pela qual passava os EUA na década de 30. Frank sublimou sua infância miserável transformando-a em literatura, e o livro “Angela’s Ashes” foi de imediato um sucesso de crítica e público. Publicou também “Tis” e “Teacher Man”, este já em 2005 (o livro “As Cinzas de Ângela” é de 1996).

Fica, portanto, aqui o registro e a notícia, bem como a sugestão de se ler o livro ou assistir ao filme ou ambos.

CAMPANHA

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em julho 13, 2009

O HUMANASBLOG se solidariza com a campanha contra fezes de cães na calçada, campanha esta conduzida pelo jornalista Edmundo Ribeiro. Abaixo divulgamos o texto que se apresenta ao público por meio de pequenos cartazes:

“Por incrível que pareça, fezes de cães nas calçadas é um dos problemas que precisam ser resolvidos urgentemente para que tenhamos respeito, civilidade e convivência pacífica.

Essa questão é motivo de atritos, desavenças de pessoas nas ruas e até nas próprias reuniões de condomínios. Em alguns bairros, já ocorreram agressões físicas.

A falta de civilidade e de educação doméstica de alguns moradores de diversos bairros das grandes cidades, como o Recife, particularmente de bairros nobres como Boa Viagem, chegou ao limite da tolerância.

Fezes de cães nas calçadas dos vizinhos; poluição sonora; calçadas invadidas por carros e mesas de bares; desrespeito no trânsito; poluição visual, entre outras.

Diante disso, nós, um grupo de moradores de Boa Viagem idealizou uma campanha bem humorada, satirizando o problema das fezes de cão nas calçadas, que afronta nossa cidadania e ameaça a saúde, principalmente das crianças.

As fezes de cães podem conter vermes que transmitem a toxocaríase, doença que provoca dor abdominal; tosse seca e falta de ar que atinge o pulmão; além do aumento do tamanho do fígado.

O Decreto Municipal 19.238/2002 determina que: “A remoção e destinação das fezes dos animais é de responsabilidade de seus proprietários e condutores.”

O mote da campanha é:
Sr. CÃO, leve seu dono para um sanitário! Aqui NÃO!
Queremos respeito e civilidade!

Sua adesão à nossa campanha de atitude cidadã pode vencer a falta de civilidade e melhorar nossa cidade.

No nosso entender, enfrentar um problema é um passo importante para motivarmos o exercício de nossa cidadania diante de outros problemas.

Edmundo Ribeiro -Boa Viagem – Recife-PE
edzen@bol.com.br

CINQUENTA ANOS DE UM AMIGO

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em julho 4, 2009

Hoje aniversaria, fazendo 50 anos, um grande e querido amigo meu Adeildo Júnior. Adeildo é daqueles amigos construído de longas datas que muito me remete a o antigo slogan do Reporter Esso: “testemunha ocular da história”. Tenho por Adeildo uma amizade que de fato me faz lembrar aquela frase do filósofo Aristóteles: “um amigo se faz rapidamente; já a amizade é um fruto que amadurece lentamente”.

Nossa amizade já atravessou décadas, crises existenciais, ausências, separações, momentos difíceis da vida de cada um, bem como momentos de presenças, conquistas e alegrias. Vimos nossos filhos ainda nos ventres maternos e depois crescerem e virarem adultos. Sim, Adeildo é um amigo pra “se guardar no lado esquerdo do peito” como diz a música Canção da América de Milton Nascimento e Fernando Brant.

E por falar em música e quem conhece Adeildo sabe o quanto exímio conhecedor e divulgador da música sertaneja que ele é, inclusive intérprete da mesma através de sua inigualável, inimitável e inesquecível BANDA VUOU.

Por isto é que hoje dedico meu post a meio século desta  pessoa boa, amável e amiga de quem agora falo.
À você Adeildo, homenegeio-o com a transcrição abaixo do poema ANIVERSÁRIO de Fernando Pessoa:

“No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu era feliz e ninguém estava morto.
Na casa antiga, até eu fazer anos era uma tradição de há séculos,
E a alegria de todos, e a minha, estava certa com uma religião qualquer.

No TEMPO em que festejavam o dia dos meus anos,
Eu tinha a grande saúde de não perceber coisa nenhuma,
De ser inteligente para entre a família,
E de não ter as esperanças que os outros tinham por mim.
Quando vim a ter esperanças, já não sabia ter esperanças.
Quando vim a olhar para a vida, perdera o sentido da vida.

Sim, o que fui de suposto a mim-mesmo,
O que fui de coração e parentesco.
O que fui de serões de meia-província,
O que fui de amarem-me e eu ser menino,
O que fui — ai, meu Deus!, o que só hoje sei que fui…
A que distância!…
(Nem o acho…)
O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!

O que eu sou hoje é como a umidade no corredor do fim da casa,
Pondo grelado nas paredes…
O que eu sou hoje (e a casa dos que me amaram treme através das minhas
lágrimas),
O que eu sou hoje é terem vendido a casa,
É terem morrido todos,
É estar eu sobrevivente a mim-mesmo como um fósforo frio…

No tempo em que festejavam o dia dos meus anos…
Que meu amor, como uma pessoa, esse tempo!
Desejo físico da alma de se encontrar ali outra vez,
Por uma viagem metafísica e carnal,
Com uma dualidade de eu para mim…
Comer o passado como pão de fome, sem tempo de manteiga nos dentes!

Vejo tudo outra vez com uma nitidez que me cega para o que há aqui…
A mesa posta com mais lugares, com melhores desenhos na loiça, com mais       copos,
O aparador com muitas coisas — doces, frutas o resto na sombra debaixo do alçado —,
As tias velhas, os primos diferentes, e tudo era por minha causa,
No tempo em que festejavam o dia dos meus anos…

Pára, meu coração!
Não penses! Deixa o pensar na cabeça!
Ó meu Deus, meu Deus, meu Deus!
Hoje já não faço anos.
Duro.
Somam-se-me dias.
Serei velho quando o for.
Mais nada.
Raiva de não ter trazido o passado roubado na algibeira!…

O tempo em que festejavam o dia dos meus anos!…”

Bem,  como Adeildo é um apreciador da música popular brasileira, deixo aqui abaixo um vídeo (não, não é sobre música sertaneja; seria muito pro HUMANASBLOG) com a música de que falei acima CANÇAO DA AMÉRICA:


Feliz aniversário e outros mais, bem mais, haveremos de compartilhar juntos novamente, mais uma vez. E se é, como diz o poeta Mário Quintana que “a amizade que é um amor que nunca morre”, então, amigo, TE AMO, um amor amigo diga-se de passagem.

MANUEL BANDEIRA: ALÉM DE POETA, CRÍTICO

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em junho 26, 2009

Muito boa a matéria publicada na REVISTA BRAVO deste mês sobre esse lado menos conhecido do grande público do poeta pernambucano Manuel Bandeira, isto é, seu lado de crítico literário. Aliás, como diz a matéria de Almir de Freitas, um crítico implacável.

 

Para nós, admiradores e leitores da poesia de Manuel Bandeira, um pouco de um outro Manuel que, porém, era o mesmo. Sem antes, contudo, não deixar de apreciar a beleza de sua poética:

Desencanto

Eu faço versos como quem chora
De desalento… de desencanto…
Fecha o meu livro, se por agora
Não tens motivo nenhum de pranto.

Meu verso é sangue. Volúpia ardente…
Tristeza esparsa… remorso vão…
Dói-me nas veias. Amargo e quente,
Cai, gota a gota, do coração.

E nestes versos de angústia rouca
Assim dos lábios a vida corre,
Deixando um acre sabor na boca.

– Eu faço versos como quem morre.

 

Vejam, pois, a matéria da Revista Bravo acessando o seguinte link:

http://bravonline.abril.com.br/conteudo/literatura/critico-implacavel-472869.shtml

PSICÓLOGO: PISO SALARIAL

Posted in Notícias e Eventos por Joaquim Cesário de Mello em junho 15, 2009

Ver imagem em tamanho grande

 

 
Já se encontra em trâmite final junto ao Congresso Nacional projeto de lei que visa a criação de jornada mínima de trabalho (PL-3338/08) e piso salarial (PL-1858/91) para a categoria dos profissionais de psicologia.

Para maiores informações acessem o link: http://www.sipergs.org.br/piso_salarial.pdf